O peso das palavras para o sujeito com doença crônica

Durante o tratamento de saúde de um sujeito com doença crônica surgem palavras ou manifestações que assumem um grande efeito no seu mundo interno. Não raras vezes isso toma parte de inúmeras sessões de psicoterapia.

Lembramos que o sujeito está abalado pelo diagnóstico e que ninguém está preparado para uma doença crônica. A manifestação equivocada de pessoas de maior intimidade, também fazem emergir um sofrimento, por se presumir falta de consideração.

Certa vez, um sujeito que necessitava passar por cirurgia teve uma observação acerca de seu quadro, que o levou a uma profunda tristeza, demorando-se por meses até conseguir superar aquele imaginário que emergiu, a partir do comentário realizado por um profissional da área de saúde.

A comunicação envolve não somente quem fala, mas também aquele que escuta, com sua interpretação daquilo que foi falado, muitas vezes distante da intenção do que foi externado. A interpretação integra um esquema básico de funcionamento da psique humana e cada sujeito é único na compreensão das palavras, em razão das conexões produzidas no seu mundo interno, principalmente durante doenças crônicas, podendo-se ligar a emoções como medo, tristeza, raiva.

A atenção e o cuidado para se evitar comentários equivocados, devem ser observados por todos os que estão envolvidos no tratamento do sujeito, norteados pelo necessário acolhimento.

Dr. João Palma Filho
Psicólogo – CRP 146.528
Matéria publicada no jornal Regional News, edição n°1608

Total Page Visits: 166 - Today Page Visits: 1
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook
Facebook
YouTube
Instagram
Open chat
1
Olá! Agradecemos por estar aqui. Como podemos te ajudar?