A reabilitação e o alívio da dor em assistidos com câncer

Alguns assistidos com câncer podem apresentar dores que estão relacionadas ao próprio câncer ou aos tratamentos do mesmo, como radioterapia ou quimioterapia. Dores que não tem característica única, e se apresentam de modos diferentes.

As referências mais comuns são repuxamento, aperto, pontada, “queimação”, “choque”, “cãimbra”, ardência, latejante. As dores podem ocorrer em repouso ou com movimento, aparecendo ou piorando à noite.

Dois aspectos são importantes. Primeiro é saber que a grande maioria das dores tem tratamento nos dias atuais, o que não acontecia no passado. Segundo é que deve-se buscar sempre o diagnóstico das dores e de sua causa.

O tratamento das dores no assistido com câncer é feito com vários recursos: medicações específicas; reabilitação, com recursos de exercícios terapêuticos e dispositivos auxiliares, como órteses.

Alguns tipos de dor podem ser decorrentes de alterações associadas ao câncer, como problemas posturais, mudanças no modo de caminhar, depressão, fraqueza muscular e alterações articulares. Manter atividade física com as orientações médicas específicas é fundamental.

A área médica da reabilitação é a especialidade da fisiatria, que trabalha em conjunto com outros profissionais.

Outros recursos importantes para o controle da dor são a acupuntura, arteterapia e musicoterapia.

É preciso lembrar que a ocorrência de câncer aumenta com a idade. Em caso de dores de início recente que se mantém por várias semanas sem causa bem definida, deve-se procurar atendimento médico.

Dr. Marcelo Alves Mourão

Médico Fisiatra

Matéria publicada no jornal Fala Regional edição 16

Total Page Visits: 898 - Today Page Visits: 1
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Facebook
Facebook
YouTube
Instagram
Open chat
1
Olá! Agradecemos por estar aqui. Como podemos te ajudar?